Até mesmo os founders mais experientes podem ficar na dúvida de qual método é mais apropriado para calcular o valuation da startup. Quem é novato neste mercado, ainda se depara com diferentes fontes e recomendações para determinar o real valor da empresa, consulta cases de sucesso para analisar quais foram os critérios escolhidos e se eles fazem sentido para serem aplicados no seu business.

Saber como calcular o valuation da startup é primordial para entender a saudabilidade da empresa, conquistar investidores e ter uma boa noção do seu posicionamento no mercado.

Quer saber como calcular o valuation? Veja as principais metodologias praticadas no mercado.

Por que existem diferentes formas de cálculo?

O primeiro ponto que você precisa considerar é que para chegar no valuation da startup, não existe uma receita pronta ou fórmula unânime no mercado. Isso é: não há um único modelo de cálculo que dê um extrato com o valor da empresa.

Os fatores que influenciam são inúmeros. Afinal, em algumas metodologias são consideradas projeções, que podem atingir ou não seus objetivos no prazo estabelecido. O crescimento exponencial das startups é um fator relevante, e pode surpreender seus administradores, investidores e o mercado, jogando o valor delas para o alto, como no caso das desejadas unicórnios.

Uma prática percebida em muitos negócios é a combinação de diferentes fatores para chegar ao valuation da startup, e alguns exemplos são mais indicados para startups que já estão na ativa, e para aquelas que estão começando a trajetória. Veja alguns exemplos clássicos do mercado:

Venture Capital (ou capital de risco)

O método Venture Capital aponta quanto de lucro os investidores vão receber ao apostarem na startup. É uma prática indicada para quem já apresenta faturamento e produto rodando no mercado para deixar mais tangíveis as projeções que serão apresentadas para as partes que vão injetar recursos financeiros no seu negócio.

Para calcular o valuation da startup considerando o capital de risco, é preciso considerar o quanto será investido, a estimativa de faturamento anual, fazer uma projeção de receita considerando os próximos 5 anos e a margem líquida projetada.

Ativos + lucro líquido

Simples, porém relevante, este método é embasado na soma de todos os ativos e os resultados identificados no último balanço fiscal. E você pode considerar o dinheiro em caixa, aplicado no banco ou outras aplicações, contas a receber, estoque, e todas as fontes que se enquadram como ativos somados ao lucro líquido.

É um recorte um tanto quanto estático, mas importante, principalmente para as startups menores, com pouco sócios.

Um resumo importante para calcular o valuation

Definir o volume de investimento mais adequado conforme as características da startup é uma premissa importante. É preciso avaliar se ela já está no mercado, se está começando, o seu porte, quadro de sócios, o produto ofertado, etc.

Ainda, negociar a participação dos sócios, investidores e fundos de investimento também é algo que precisa ser definido, para garantir a saúde financeira e o crescimento da startup.

Diante destes pontos, o cálculo do valuation deve ser feito, combinando metodologias adequadas para dar segurança aos sócios e aos investidores.

Consultoria especializada para calcular o valuation

Saber como calcular o valuation da startup pode até não ser tão complexo, mas a escolha das diretrizes que serão seguidas pode impactar diretamente no sucesso da empresa. Por isso, ter o apoio de consultorias especializadas é a recomendação de especialistas e de quem deseja atalhar alguns caminhos.

Quer saber mais sobre o assunto? Vem conversar com o time da e-volve.in!